Discografia Grupo Quatro a Zero

Discografia

Alegria (2011)

O 3º CD do Quatro a Zero apresenta, a uma só vez, a maturidade e a renovação de sua proposta artística. Algumas gravações já tinham sido realizadas antes do falecimento de Lucas da Rosa. Com a incorporação do novo baterista, Lucas Casacio, o quarteto retomou suas atividades em um delicado processo de reconstrução que assumiu como objetivo primeiro a finalização deste CD. A brilhante interpretação de Lucas da Rosa nos quatro movimentos da Suíte Retratos de Radamés Gnatalli, ao lado das participações especiais primorosas de Joel Nascimento, Nailor Proveta e Oscar Bolão e das novas composições dos integrantes do grupo, marcam o início de uma nova fase na trajetória do grupo.

Compre agora!

 

Imprensa

"Quando a mescla do rigor da tradição européia com a miscigenação e a descontração tupiniquim é feita na medida exata, o resultado é um encantamento primoroso, como o disco Alegria (...)."
Lucas Nobile, O Estado de São Paulo

"A qualidade do trabalho mostra que são muito tênues as linhas que separam o choro do jazz e da música erudita"
Carlos Bozzo Junior, Folha de São Paulo

"... é a comprovação da maturidade musical dos meninos do Quatro a Zero. Diante de obras definitivas, seus talentos emergem, pródigos. Ouvi-los aumenta a goleada musical. Show de bola"
Aquiles Rique Reis, Diário do Comércio (SP)

"Uma credencial de maturidade... Q Quatro a Zero faz choro sem medo de ousar mas sem perder o foco"
Juarez Fonseca, Jornal ABC Domingo (Porto Alegre)

"... Fazendo música com leveza e precisão de equilibristas, o Quatro a Zero consegue a terceira vitória consecutiva e serve de exemplo para que as centenas de grupos de jovens chorões que povoam as rodas pelo país busquem um caminho próprio e original, com as doses certas de respeito e inovação..."
Kiko Ferreira, Estado de Minas

Ouça agora!

Porta Aberta: Memórias do Choro Paulista (2008)

Homenagear os compositores que fizeram e fazem a história do choro no interior do estado de São Paulo é o mote do 2º CD do grupo. No entanto, o Quatro a Zero vai além ao consolidar um estilo original, aprofundando e amadurecendo sua proposta artística. O CD apresenta também uma parceria promissora do grupo com o saxofonista Nailor Proveta. O CD foi lançado pelo selo Cooperativa e tem distribuição da Tratore.

Compre agora!

Imprensa

"Embora a patente seja do Rio, São Paulo também chora – e como. Essa foi a descoberta do grupo local Quatro a Zero (...), que esmiúça o assunto no delicioso CD Porta Aberta: Memórias do Choro Paulista."
Tárik de Souza, Jornal O Globo (RJ).

"O Quatro a Zero mira no passado e acerta o futuro. Redescobre tantas delicadezas de autores como Hugo Bratfisch, Bomfiglio de Oliveira e Nabor Pires Camargo, quanto antigos redutos de legítima brasilidade, como Itatiba, Indaiatuba e Guarantiguetá."
Sérgio Molina, Guia da Folha – Folha de São Paulo.

"O paulista Quatro a Zero é o mais original grupo de choro surgido nos últimos tempos. (...) Os caras tocam e improvisam bem, o disco é pura delícia. Como disse alguém, transborda o universo do choro."
Juarez Fonseca, Jornal ABC Domingo (SP).

Ouça agora!

Choro elétrico (2005)

Após quatro anos pesquisando o choro, ensaiando intensamente e no embalo da conquista do 2º lugar no Prêmio VISA de Música Brasileira (2004), o Quatro a Zero lançou seu primeiro CD, que reúne a síntese de tudo que o grupo tinha produzido até aquele momento em um estilo que o grupo batizou choro elétrico. O lançamento foi através da Zabumba Records, com distribuição Rob Digital. Em 2008 o CD foi relançado pelo Selo Cooperativa com distribuição da Tratore Digital.

Compre agora!

Imprensa

"Apesar de não ter sido os primeiros a eletrificar o choro, o Quatro a Zero tem uma formação sem precedentes e traz o debate de volta com música da melhor qualidade."
Lauro Lisboa Garcia, O Estado de São Paulo.

"Quatro a Zero estreou com goleada no campeonato da música instrumental. Entrou em campo com sua formação completa e não se deixou intimidar pela torcida adversária, imprimindo um ritmo que aos 20 minutos (quatro faixas) já havia feito o resultado."
Sérgio Molina, Guia da Folha – Folha de São Paulo.

"O Quatro a Zero amplia os horizontes do choro sem destruir suas bases e aponta para o futuro reverenciando os mestres de todos os tempos."
Maurício Carrilho

Ouça agora!